A peniscopia é um exame de diagnóstico utilizado pelo urologista para identificar lesões ou alterações imperceptíveis a olho nu, que podem estar presentes no pênis, escroto ou região perianal.

Geralmente, a peniscopia é utilizada para diagnosticar infecções por HPV, uma vez que permite observar a presença de verrugas microscópicas, no entanto, também pode ser usada em casos de herpes, candidíase ou outros tipos de infecções genitais.

O que é Peniscopia, para que serve e como é feita

Quando deve ser feita

A peniscopia é um exame especialmente recomendado sempre que a parceira ou o parceiro apresenta sintomas de HPV, mesmo que não existam alterações visíveis no pênis. Dessa forma é possível descobrir se houve transmissão do vírus, levando ao início precoce do tratamento.

Assim, se o homem possuir muitas parceiras sexuais ou se a sua parceira sexual descobrir que está com HPV ou possui sintomas de HPV como, presença de várias verrugas de tamanhos variáveis na vulva, grandes ou pequenos lábios, parede vaginal, colo do útero ou ânus, que podem estar tão juntas que formam placas, é recomendado que o homem faça este exame.

Além disso, existem outras infecções sexualmente transmissíveis que também podem ser investigadas com este tipo de exame como o herpes, por exemplo.

Indicações da Peniscopia: uma controvérsia

As indicações da peniscopia ainda é um assunto muito controverso.

Há quem defenda a ideia de indicar a peniscopia apenas quando o paciente apresenta lesões visíveis pelo HPV. Outros acreditam que todos os parceiros de mulheres com doença relacionadas ao HPV deveriam ser examinados.

Alguns especialistas questionam o valor da peniscopia em homens sem lesões macroscopicamente visíveis, enquanto outros sugerem que os homens cujas parceiras têm doença relacionada com o HPV deveriam sempre ser examinados.

O exame da genitália masculina com amplificação e iluminação adequada, irá permitir a identificação de mais lesões, quando comparado com o exame a olho nu. 

Porém, estudos não mostram que o uso da peniscopia diminua a taxa de câncer genitais em homens ou diminua a recorrência de lesões em suas parceiras sexuais.

Homem tem baixo risco de desenvolver câncer de pênis

Embora a infecção por HPV no pênis seja muito comum e os tipos de HPV de alto risco sejam associados ao câncer do pênis, o homem não têm alto risco de desenvolvimento deste câncer.

Segundo o Ministério da Saúde, no Brasil, o câncer de pênis representa 2% de todos os tipos de câncer que atingem os homens.

Os homens têm um risco muito mais baixo de desenvolver câncer relacionado com HPV do que suas parceiras mulheres.

Sintomas da infecção por HPV no homem

hpv no homem

Os homens podem apresentar várias manifestações clínicas da infecção por HPV.

Condilomas (que são as verrugas) podem aparecer no pênis, meato uretral, na bolsa escrotal, no ânus ou região púbica.


As lesões podem ser verrucosas e visíveis a olho nu, ou podem ser planas e visíveis apenas depois da aplicação de ácido acético a 5%.

O vírus pode também estar em sua forma latente, sem sinais ou sintomas clínicos.

Ou seja, o homem pode ter o vírus e não apresentar qualquer lesão.

Teste de HPV no homem

Segundo as diretrizes do CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças) de 2015, os parceiros de mulheres infectadas pelo HPV não precisam ser testados pata HPV. Esses parceiros não têm indicação para realização de captura híbrida ou PCR para HPV de alto risco. Isso porque os benefícios desses resultados não são claros.

A infecção por HPV em homem tem menos consequências para a saúde que em mulheres. Não há consenso, sobre a necessidade de avaliar todos os parceiros masculinos das mulheres com condiloma ou neoplasia intraepitelial cervical (NIC). Entretanto, o exame de peniscopia pode ajudar a diagnosticar e tratar lesões associadas ao HPV em homens.

Como é feita a peniscopia

Como é feita a peniscopia

​O exame de peniscopia é realizado sem oferecer qualquer tipo de incômodo ao paciente, fazendo com que seja um procedimento indolor. Além disso, sua simplicidade e rapidez fazem com que a peniscopia seja realizada no consultório do próprio urologista. O resultado sai de imediato.A peniscopia é feita no consultório do urologista, não dói, e consiste em 2 passos:

  1. O médico coloca uma compressa com ácido acético, a 5%, em volta do pênis durante cerca de 10 minutos e
  2. Depois observa a região com a ajuda de um peniscópio, que é um aparelho com lentes capazes de aumentar até 40 vezes a imagem.

Caso o médico encontre verrugas ou qualquer outra alteração na pele, é feita uma biópsia com anestesia local e o material é enviado para laboratório, de forma a identificar qual o micro-organismo responsável e iniciar o tratamento adequado. Saiba como é feito o tratamento do HPV no homem

Diagnóstico

  • O simples exame da região já pode evidenciar lesões verrucosas
  • Peniscopia: Exame realizado no homem utilizando uma lupa como auxílio óptico, ácido acético e azul de toluidina para pesquisar áreas suspeitas infectadas pelo HPV.
  • Biópsia: É a retirada de um fragmento de tecido para ser encaminhado à histologia e pesquisa de DNA viral.

Como se preparar para a peniscopia

O preparo para a peniscopia deve incluir:

  • Aparar os pêlos pubianos antes do exame;
  • Evitar contato íntimo durante 3 dias;
  • Não colocar remédios no pênis no dia do exame;
  • Não lavar os genitais imediatamente antes do exame.

Estes cuidados facilitam a observação do pênis e previnem falsos resultados, evitando ter de repetir o exame.


Deixe sua pergunta ou opinião

Ad Blocker Detected

Our website is made possible by displaying online advertisements to our visitors. Please consider supporting us by disabling your ad blocker.

Refresh