in

Papo aberto: O que elas não falam sobre Sexo Anal

Um bate papo cabeça para entender sobre o que se passa na cabeça delas…

Esse é o tipo de assunto que muitas vezes é falado da forma mais rápida possível, ou vista como um absurdo antes mesmo de se conversar com mais atenção. Sexo Anal é considerado uma forma de prazer tanto quanto os outros, mas ele é cercado de cuidados – e mais ainda de tabus – que torna um papo sobre muitas vezes difícil por parte delas.

Sim jovem, por parte delas: você certamente já deve ter conversado sobre o assunto em algum lugar, mas elas nem sempre tiveram essa oportunidade. E é para isso que vamos deixar algumas coisas claras para você não falar nem fazer besteira.

Mais do que ser um prazer para você, Sexo anal deve ser um prazer para ela

O Sexo Anal é uma troca entre você e a parceira, sempre

Parece até redundância falar algo do tipo, mas qualquer prazer sexual deve ser mútuo. Deve ser excitante para os dois, tornar a noite de sono, a saúde, o humor de ambos. Com tudo isso em mente, por qual razão uma mulher não deveria sentir prazer no sexo anal? Por que só você deve ser o espertinho que aproveita o momento?

Tanto quanto sentir esses momentos de prazer, é poder falar do assunto numa boa. Esse é um tipo de atividade que precisa de uma boa conversa antes, e até mesmo dar uma boa pesquisada no assunto. Por mais que a ideia, nos momentos de mais excitantes, pareça muito gostosa não vai levar muito tempo até perceber o quanto isso a incomoda.

Entenda uma coisa barbudo: nenhuma mulher deve lhe servir quanto ao prazer. Se você não mostrar um mínimo de dedicação, cuidado e desejo em deixá-la no mesmo estado de excitação, pode ter certeza que ela vai encontrar prazer com outro cara. Então antes de pensar na ideia diferentona, troque uma boa ideia com ela a respeito.

Depois de um pouco de bronca da nossa parte, tá na hora de você entender o que de fato pode fazer a dois até chegar ao sexo anal.

O que de fato elas guardam para si nesse assunto

O Sexo Anal é bom, mas apenas se ela curtir tambem

Convido as barbudetes a falarem sobre o assunto nos comentários, caso se sintam à vontade para tal.  Existem algumas questões a respeito desse tipo de sexo que um barbudo precisa ficar esperto antes e durante o ato. E apesar dessas preocupações serem levadas em conta em outras formas de prazer, é bom lembrar que o sexo anal tem seus pormenores.

Vejamos alguns desses pontos, sem aquela vergonha característica desse papo. Não somos devassos,  e esse tipo de assunto deve ser conversado numa boa.

Ponto #1 – Ela também quer, ou isso é só um fetiche seu?

Ponto mais crucial de qualquer fetiche ou fantasia a dois. Se um não quer, dois não brigam. Isso mesmo jovem: a menos que este também seja um desejo dela, não é uma boa insistir no assunto. Todo homem e mulher possuem suas próprias fantasias sexuais, e é um prazer especial quando eles podem ser conversados sem vergonha nenhuma.

Na verdade, isso não deixa de ser um exercício interessante entre o casal, no que diz respeito a falar de seus fetiches. Assim como ela possui suas restrições, você também deve ter as suas, e chegar nesse senso comum torna as relações sexuais não apenas melhores ao longo do tempo, como abrem a possibilidade de novas descobertas em conjunto.

Você sabe aonde quero chegar com isso. Se uma das partes quer sexo anal, e a outra parte não está confortável o bastante, você precisa conquistá-lo. O que nos leva ao segundo ponto.

Ponto #2 – Elas também possuem curiosidade, porém tudo deve ser feito com prevenção

Elas também são curiosas com o Sexo Anal, mas não force a barra

Pergunto às garotas que curtem nossos artigos (não precisam responder para mim, mas vocês entenderam a ideia): qual de vocês nunca sentiu, de fato, curiosidade sobre o sexo anal? Não deixa de ser uma forma de prazer como tantas outras por aí. Contudo, não é um prazer fácil de sentir, diferente do que certos filmes fazem parecer. O ânus, superficialmente, pode ser uma região erógena, até a penetração ser incômoda o bastante.

Existem muitos cuidados a se pensar antes e durante o sexo anal, como já comentamos. É preciso ter vontade, mais do que tudo, para apreciar esse momento, e buscar os meios para tal. E isso não inclui apenas itens para facilitar a penetração, mas considerar os riscos nos quais o sexo anal acarreta. Sobre esse último ponto, falaremos mais adiante.

Portanto, antes de chegar ao ato em si, faça pequenas brincadeiras entre o casal. Estimule áreas próximas, e veja os resultados. Quanto mais íntimo for o casal, o momento pode ficar ainda melhor. E quanto mais íntimo, menor o nervosismo, sendo justamente esse fator no qual você deve se preocupar.

Ponto #3 – Não seja um babaca: se não rolar, não insista. Simples assim.

Pode acontecer, jovem. Mesmo com toda a curiosidade, cuidados e estímulos, nem sempre o sexo anal é possível. Ela não está confortável o bastante, o nervosismo falou mais alto, ou ela simplesmente percebeu que não gosta mesmo desse tipo de prazer. Nesse último caso, não insista: nesse mesmo momento, apenas pare e procure outra fonte de prazer a dois. O que não falta são ideias.

Agora, se a primeira tentativa não deu certo, é uma boa conversar sobre o assunto. E volto a dizer: não seja um babaca egoísta. Sexo bom de verdade é sempre com os dois à vontade, os dois bem satisfeitos um pelo outro. Essa coisa de buscar o próprio prazer só funciona naquelas enganações cinematográficas para maiores de 18 anos.

Sejam francos um com o outro quando o prazer do sexo anal não der certo. Se ela ainda tem vontade de tentar, troquem ideias sobre o que pode ser possível melhorar, o que não ficou legal, e melhor ainda, dar um tempo até tentarem novamente. Não falo sobre não tocar no assunto, apenas aproveitar os dias seguintes fazendo o que mais gostam, e só quando o prazer chegar ao seu ápice, tentar novamente.

Garanto que, se você for um barbudo paciente e entender os desejos da barbudete na mesma proporção, o casal pode abrir possibilidades ocasionais bem interessantes. E não, não precisa me dizer o resultado.

Ponto #4 – Ela chegou ao orgasmo? Maravilha, já pode parar.

O ponto alto do Sexo Anal é o orgasmo. Se conseguir, não precisa continuar

Deixa eu falar um ponto muito importante sobre qualquer tipo de transa. Quando a mulher goza, sua lubrificação diminui, o que torna suas partes íntimas mais sensíveis. Se por um lado isso pode ser bom para ela caso queira ser um pouco mais estimulada, por outro você pode machucá-la se não tiver o devido cuidado durante a penetração.

Isso significa que, caso ela chegue ao orgasmo, pare a penetração por ali. Por padrão, o sexo anal é naturalmente incômodo para a mulher. Não estamos falando de um órgão especificamente erógeno, ao contrário da vagina, o que quer dizer que a falta de um cuidado nessa hora pode realmente machucar.

E lembra o que falei que essa região fica mais sensível? Isso vale para o ânus após o orgasmo também. Se você continuar assim mesmo, pode ser a primeira e a última vez que vai ter esse prazer com ela na vida. Sexo anal só pode ser resumido como uma boa experiência, ou uma experiência traumática. Respeite isso.

Ponto #5 – A Felicidade no Olhar…

Antes de me apedrejar por algum tipo de censura, fica calmo jovem. Se você fez tudo nos conformes, pode ter certeza que ela também vai querer novamente. E o fato de você parar após o orgasmo dela só mostra como deu muito certo. Afinal de contas, se você ainda não gozou, significa que o sexo pode continuar de outras formas.

A mente feminina é tão fértil quanto a masculina, incluindo certas fantasias que você jamais imaginaria porque pensa apenas na própria excitação. Quando conhece as fantasias do outro, me arrisco a dizer que nenhum lugar está livre para um bom sexo.

O que me faz lembrar uma certa cena do seriado Eu, A Patroa e as Crianças. Quem assistiu deve se lembrar do senhor Kyle avisar sobre tomar cuidado ao tocar no sofá, no corrimão da escada, nas paredes…

Último Conselho: não trema na base

Quando a ideia do Sexo Anal partir dela, não trema na base

Falei um bom tempo aqui sobre você ter vontade de praticar sexo anal, e considerar todos os detalhes pertinentes quanto a sua amada. Mas e se o desejo partir dela? Eu sei que tem barbudos por aí que clicaram para ler esse artigo sem nem pensar na possibilidade desse tipo de sexo, então é bom pensar no assunto. Considere a proposta dela, caso seja interessante para você. Não é todo dia que se recebe uma proposta desse tipo, então troque umas boas ideias.

Curtiu o papo, jovem? Chame a barbudete para ler esse artigo também, ou se não for avergonhado o bastante, compartilhe com suas amigas. É bom poder conversar sobre o assunto sem segundas intenções, e será melhor ainda se puder praticar sem medo. Até a próxima, jovem!

Papo aberto: O que elas não falam sobre Sexo Anal
5 (100%) 1 voto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Written by Rodrigo

Avatar for Rodrigo

Barbudo com interesses diversos, expert em produtos para barba e cuidados, porem focado em ajudar outros barbudos em como cuidar melhor de suas barbas e ter seu estilo próprio.
Tem alguma dúvida? Pergunte-me e irei lhe ajudar no que for preciso para deixar sua barba top!

Liga da Justiça: um filme para marcar uma geração

Porque secar a barba após o banho é muito importante?