O Papai Noel é uma das figuras mais memoráveis do Natal. Desde sua aparência até a ideia que eles oferecem, o bom velhinho sintetiza o espírito natalino de harmonia, paz, e renovação para o ano seguinte. Mesmo que a história sobre seus presentes seja mais conhecida, e até mais incentivada em alguns lugares, o Papai noel e sua barba simpática tem histórias ainda mais aprofundadas. E são essas histórias e mais curiosidades que iremos contar a você.

E aqui vai um ponto curioso: o surgimento do Papai Noel tem tanto suas raízes no mundo real, como é a combinação de mitologia e campanhas de marketing. É uma salada que deu bem certo, confere só.

Papai Noel… ou São Nicolau?

Uma das primeiras imagens de Papai Noel, como São Nicolau

A história da origem do Papai Noel começa lá no começo da Idade Média, ainda nos primeiros séculos Depois de Cristo. Mais especificamente, na lenda de São Nicolau. Na verdade não chega a ser uma lenda, pois de fato ele existiu. O que o torna lendário foram suas histórias ao longo dos tempo. Ele foi inclusive um dos santos mais cultuados durante boa parte do período medieval e da Idade Moderna, mas já vamos entrar nessa parte.

São Nicolau teria sido um monge que viveu onde hoje é a Turquia, por volta do Século IV. De uma família rica, ele sempre teve uma criação monástica. Ainda mais quando seus pais faleceram por conta de uma epidemia na cidade em que moravam. Ao se tornar bispo, ele decidiu abdicar de sua fortuna para ajudar a todos que precisavam.

A Lenda de São Nicolau

Imagem do enterro de São Nicolau, o Papai Noel

Foi à partir daí que sua lenda se espalhou pelo mundo. Nicolau peregrinou por boa parte do mundo conhecido na época, ficando períodos consideráveis em cada região que ia. Nessas cidades se contam histórias de que ele teria ajudado o povo local com determinadas necessidades. Porém, a principal delas é de que ele teria ajudado uma garota a não passar por um casamento forçado.

São Nicolau teria dado o valor do dote que o pai da moça cobrou para dar a mão dela, e ele teria libertado a jovem do matrimônio. Essa história se somaria a tantas outras de sua extensa vida, até sua morte em 6 de Dezembro.

Alguns séculos mais tarde, São Nicolau foi canonizado como Santo pela igreja católica. E o dia de sua morte passou a ser celebrado como o Dia de São Nicolau. Foi aqui que se formou a tradição das crianças esperarem nesse dia por um velho senhor em roupas de bispo – vermelhas e brancas – que entregaria presentes para elas.

Mas essa é só uma das partes que formariam o Papai Noel.

As Campanhas de Marketing que trouxeram o Bom Velhinho

Um dos primeiros desenhos de Papai Noel por Thomas Nast

As lendas sobre São Nicolau se mantiveram por muito tempo ao longo dos séculos. E elas foram tão influentes, que uma campanha numa revista no século XIX gerou uma fama inusitada. Foi na revista Harper’s Weekley que isso aconteceu pela primeira.

O desenhista alemão Thomas Nast publicou ao longo de semanas nessa revista uma versão própria de São Nicolau. Nela, haviam vários desenhos de uma figura mais caricata do santo. Na maioria das vezes, ele recebia cartas de crianças que desejavam seus presentes no grande Dia de São Nicolau.

No começo, ele tinha a aparência muito parecida com a de um gnomo, ou de um anão das histórias de Branca de Neve, se você preferir. Mas algumas das características que iria culminar no visual atual do Papai Noel já estavam presentes, como as roupas vermelhas e brancas e a longa barba.

E a Coca-Cola?

O Papai Noel como uma propaganda da Coca-Cola em 1931

O projeto de Thomas Nast durou alguns bons anos, sempre culminando em campanhas especiais na época de São Nicolau. Mas nada que transformaria São Nicolau em Papai Noel, ainda. Isso aconteceu em 1931, por Haddon Sundblom. Haddon foi contratado pela Coca-Cola, para fazer uma campanha que aumentasse as vendas de sua bebida na época de Natal. Cabe ressaltar que a marca estava em franco crescimento na época.

Imagem antiga de Papai Noel feita por Thomas Nast

Foi quando ele viu as ideias de Nast, e as adaptou para a imagem da Coca-Cola. Foi essa campanha que gerou a popularização do visual atual do bom velhinho, bem como o nome Papai Noel. O nome por aqui na verdade é uma versão própria para “Santa Claus”, o nome americano do Papai Noel. Esse nome, por sua vez, foi uma adaptação do nome de São Nicolau, vindo do Alemão, para o idioma Inglês.

Então, não se confunda. Enquanto 25 de Dezembro é comemorado o dia do (suposto, mas não vamos nos aprofundar nisso) nascimento de Cristo, 6 de Dezembro é o dia de São Nicolau. E ambas possuem todas as tradições comemoradas no Natal.

Os Símbolos do Homem Vermelho

Todos os símbolos do Papai Noel

O Papai Noel, assim como várias figuras do Natal, é cheia de símbolos interessantes e que fazem todo sentido em seu contexto. Com a história que contamos de São Nicolau, fica mais fácil de entender as relações do bom velhinho com o santo católico. Mas existem mais alguns símbolos, dá só uma olhada.


  • As roupas vermelhas e brancas atuais do Papai Noel é uma relação direta com as roupas de bispo vestidas por São Nicolau em seu tempo de vida. As adaptações ao longo do tempo deixaram totalmente diferente das roupas clericais.
  • O visual mais bonachão – mais gordinho, com gorros, além das próprias roupas – foram adaptações feitas pela campanha da Coca-Cola. Esse é o visual que se mantém até hoje.
  • Já a inclusão das renas, da entrega de presentes e do trenó voador vieram das histórias de Thomas Nast.
  • O símbolo mais popular do Papai Noel é um tanto controverso hoje em dia. Se você já foi criança, deve ter ouvido essa história de que o bom velhinho só dá presentes para quem se comportou bem ao longo do ano. A controvérsia aí é que só você seria bom se ganhasse uma recompensa, o que dá margem para cada interpretação…
  • Por fim, Papai Noel sempre é lembrado como um símbolo de bondade, carinho e perseverança. Traços que o próprio São Nicolau carregou.

Papai Noel é Odin?

Papai Noel seria Odin?

Existe ainda uma outra história e comparações um tanto curiosas à respeito de Papai Noel. Existem algumas características muito parecidas entre o bom velhinho e o líder dos deuses nórdicos. Vou deixar essas comparações aqui, só para você ter uma ideia.

O que Papai Noel e Odin teriam em comum

  •  Fisicamente, Odin e o Papai Noel tem algumas similaridades: ambos são velhos sábios, de longas barbas brancas, que vestem longos mantos. No caso do Papai Noel as versões atuais não possuem manto, mas suas primeiras versões por Thomas Nast tinha. Nesse caso era uma referência aos robes clericais de São Nicolau.

  • Ambos voam pelo céu. Enquanto Odin tinha seu cavalo Sleipnir, com oito patas, cavalgando os céus como um patrulheiro de seus aliados e fiéis, Papai noel faz o mesmo com suas renas e trenó voador. Suas origens também vieram tanto dos contos de Thomas Nast como na campanha da Coca Cola anos depois.

  • Tanto o Papai Noel como Odin são figuras de sabedoria. Além de suas aparências trazerem a postura de sábios, ambos são referenciados na história como seres que buscam escutar o próximo. E no caso específico de Odin, isso ainda era mais evidente com as características atribuídas a ele, como seus poderes atribuídos a seu olho escuro.

  • A tradição das meias penduradas próximo a chaminé vieram dos mitos do deus nórdico. Acredita-se que a tradição existia em algumas tribos germânicas que cultuavam Odin. As crianças, na época de inverno mais intenso, colocavam cenouras e outros alimentos dentro das meias como uma oferenda para Sleipnir. Em troca da generosidade para com sua montaria, Odin deixava presentes como gratidão. Séculos mais tarde, essa tradição seria atribuída a São Nicolau e suas lendas sobre os presentes que entregava para as crianças.

  • Por fim, as datas de comemoração a Odin e o Dia de São Nicolau coincidem. Ambas as datas são no mesmo período – entre 4 e 6 de Dezembro. Se considerarmos que muitas de suas características se complementam, podemos ter algo verídico aqui.

Longe de insinuar alguma coisa com as similaridades aqui, vou adicionar um adendo que possa fazer sentido nessas comparações entre o bom velhinho e o pai dos deuses nórdicos. No livro “O Herói de 1000 Faces”, de Joseph Campbell, o historiador e estudioso de lendas traça várias semelhanças em determinadas histórias de culturas bem diferentes umas das outras, o que reforça esse aspecto que colocamos aqui. Bem, verdade ou não, é uma boa analogia.

Outras Curiosidades do Papai Noel

o Papai Noel segundo a Coca Cola

O Papai Noel teve várias interpretações nas últimas décadas além da comparação que fizemos acima. Algumas bem curiosas, outras bem inusitadas, mas que mantém a essência do bom velhinho. Vamos mostrá-las para vocês.

  • Histórias fictícias de Natal são as que mostram o Papai Noel das formas mais variadas. E se ele não está, sua presença é sentida. Em Grinch temos um bom exemplo, com o personagem central sendo uma versão às avessas do Bom Velhinho. Aliás, é um filme hilário e muito interessante sobre o que tem sido o Natal, e o que pode ser.
  •  Outro personagem que entra nessa lista é o protagonista do filme O Estranho Mundo de Jack. Apesar do Papai Noel estar presente aqui, sua participação é pequena se comparada com o verdadeiro bom velhinho da história, Jack Skellington, que deseja trazer o espírito do Natal na terra do Halloween. Naquele estilo bem curioso dele, mas até que faz sua parte.
  • Não se sabe muito da história das renas do Papai Noel além do que as ilustrações de Thomas Nast, mas existe uma história popular sobre a existência de Rudolph. A Rena do Nariz Vermelho teria sido adotada pelo Papai Noel por conta do seu dom de guiar o caminho mesmo sob forte nevasca, apesar de ter pouca autoestima. Foi na companhia do bom velhinho que ela mudou.
  • A forma mais recente e mais diferentona do Papai Noel foi no filme “A Origem dos Guardiões”. Apesar de ser o mesmo bom velhinho que conhecemos, seu visual e atitudes são um pouco diferentes, com uma postura mais estoica, de um guerreiro que sabe cuidar de seus protegidos. Semelhanças com Odin? Quem sabe…

A Barba de Papai Noel

Papai Noel e sua barba

E claro que não deixaríamos de falar das barbas do Papai Noel aqui. Falo barbas, pois existem pelo menos duas versões bem conhecidas dos pelos faciais do bom velhinho: a inspirada por São Nicolau, e a versão atual.

A versão relacionada ao Santo Católico é uma barba utilizada até hoje pelos sacerdotes ortodoxos, com uma barba mais comprida, e menos desenhada. E isso é bem comum para a época, já que os cuidados com a barba até então não eram nem próximos do que é hoje em dia quanto estilos. Ou se fazia a barba por completo, ou não.

Já as versões mais recentes e populares da barba do bom velhinho puxam as propagandas da Coca Cola de décadas atrás. Para combinar com a figura mais simpática e barriguda do Papai Noel, sua barba continua cheia e relativamente grande, mas não comprida, e até bem cuidada. Tem quem compare com neve ou algodão doce, mas isso é mais para trazer apelo para as crianças, que até hoje são os alvos dela.

A Importância da Barba de Papai Noel

Seja grande ou pequena, mais arredondada ou mais comprida, as barbas do papai noel são uma de suas marcas registradas, e indispensáveis junto com as roupas vermelhas e brancas e a postura amigável. Um barbudo que queira adotá-la, e não esteja com os pelos grisalhos, só precisa fazer algumas adaptações simples com aparação, e claro, com um bom tonalizante.

Curtiu as histórias do Papai Noel? Deixe nos comentários o que achou da figura do bom velhinho, e quais histórias faltaram aqui. Eu sei que sua figuras de milhares de anos é cheia de histórias e lendas, seja pelas figuras anteriores a ele, seja o que veio depois. Em qualquer caso, vamos lembrar sempre que o Bom Velhinho é uma boa representação do que de fato é o bom velhinho. Até a próxima e feliz natal, jovem!

Quer receber no seu email excelentes conteúdos iguais a este? Então cadastre-se em nossa newsletter.

 


Deixe sua pergunta ou opinião

Ad Blocker Detected

Our website is made possible by displaying online advertisements to our visitors. Please consider supporting us by disabling your ad blocker.

Refresh