in

Você conhece os Tipos de Cervejas Artesanais?

O Brasil pouco a pouco ganha seu espaço entre os apreciadores de cervejas com seus rótulos  originais, e opções cada vez maiores de estilos. Só Minas Gerais possui quase metade dos tipos de cervejas artesanais praticados no mundo inteiro. Para quem já conhece, aproveitar estes gostos em terras nacionais, com a qualidade do brasileiro, é algo único.

Mas e quem ainda não conhece estes tipos? Para quem está acostumado apenas com as marcas populares, não há muitas variações de cerveja, e pode não ver tanta diferença. Na verdade, é bem provável que considere um tanto absurdo pagar altos valores por uma cerveja, dependendo do seu tipo.

Para ajudá-lo, vamos mostrar os tipos de cervejas artesanais mais conhecidos e praticados no Brasil e no mundo. Utilize como um guia básico para conhecer todo um segmento até então inexplorado, e estrear aquela caneca nova que tanto queria.

Os Tipos de Cervejas Artesanais mais Populares

Basicamente, o que diferencia os tipos de cervejas são o enfoque dado tanto aos ingredientes (a saber, leveduras, maltes e lúpulos) e a maneira como ela é fermentada. Pequenas alterações entre um elemento que compõe a cerveja podem variar o seu estilo.

Como existem pelo 120 tipos de cervejas artesanais espalhados pelo mundo, poderia ser um exercício cansativo conhecer em detalhes um por um. Para facilitar o entendimento, a maior parte dos cervejeiros dividiram estilos em três grandes grupos. Veja a seguir.

Cervejas Ales

pale ale cervejas artesanais

É o mais complexo dos tipos, o que sentido em um pequeno gole, por ser muito bem encorpada. Isto se deve ao alto nível de fermentação, o que significa que elas foram fermentadas entre 15º e 25º, o que requer mais experiência e técnica de um cervejeiro. Esta complexidade na fabricação é bem compensada com a variedade de sabores e aromas presentes na cerveja, o que só fomenta a vontade de quem busca novas experiências com a cerveja.

Seguem alguns estilos populares dentro do tipo de cervejas Ales.

Stout: um dos vários estilos de cervejas escuras existentes. A Stout é conhecida por seu alto teor alcoólico, e conseguem ser ainda mais encorpadas do que exemplares já bem conhecidos deste grupo, como a Porter, por exemplo. Não chega a ser aromatizada, mas ainda assim possui um gosto forte do malte torrado. Exemplo: Mãe Preta (rótulo brasileiro)

English Pale Ale: muito popular na Inglaterra, tem um sabor mais amargo, e quase não formam colarinho devido ao pouco nível de carbonatação (que representa a pouca quantidade de gás carbônico na produção). Exemplo: Fuller’s ESB (inglesa).

Trapista: unindo qualidade e uma boa raiz cultural, a cerveja Trapista é produzida pelos monges Trapistas, um grupo ligado a Igreja Católica com vários templos espalhados ao redor do mundo. Como apenas 11 destes templos estão autorizados a produzir a cerveja, de forte sabor, ela é bem difícil de ser importada, e possui altos valores.

Lagers

lager-ceverjas artesanais

As Lagers são as cervejas mais consumidas no mundo inteiro. Com um processo de fermentação mais prático, teores alcoólicos mais baixos, e produzirem o famoso colarinho (o que significa mais carbonatação), o tipo de cerveja Lager é mais leve em comparação aos outros grupos. Além disso, ela comporta estilos bem famosos no Brasil. Por falar nisso, dois dos estilos que iremos exemplificar adiante vão quebrar um certo “desentendimento” quanto ao que você bebe como cerveja tradicional por aqui… Mas vamos a eles.

Pilsen: criado na região da atual República Tcheca, possui um sabor mais amargo, com maior quantidade de lúpulo, ficando com tonalidades mais claras sendo muito mais saborosas que as cervejas comuns. Por produzirem um colarinho mais expressivo, é um dos estilo mais utilizados nos chopps em bares. Ela possui duas subdivisões, a German Pilsen, com menos malte e mais lúpulo; e a Bohemian Pilsen, com um sabor mais equilibrado do malte e do lúpulo, e mais refrescante. Exemplos: DaDoBier Original e Krug Bier (rótulos brasileiros); e Budweiser (marca americana)

American Lager: é a nossa conhecida cerveja “Pilsen”. A confusão se deve ao fato dos métodos de produção serem muito parecidos. Contudo, a American Lager tem um processo mais “fácil” em relação aos seus ingredientes, sendo mais fracas do que as verdadeiras Pilsen – na verdade, elas são mais aguadas. O que justifica o sabor menos acentuado, o aroma discreto, e a espuma mais clara. Ainda assim, os rótulos nacionais continuam a chamar de Pilsen, talvez por conta de suas raízes históricas fortes. Exemplos: Skol, Brahma, Antártica, Kaiser….

Schwarbier: é o estilo de cerveja escura dentro deste grupo. Literalmente chamada de “cerveja preta” em alemão, ela é bem mais suave do que as cervejas artesanais do estilo Ales, e é uma dos poucos estilos dentro dessa categoria que possuem aromas e sabores mais expressivos, como café e Chocolate. Exemplo: Ouro Preto (rótulo nacional).

Lambics

lambics cervejas artesanais

Este é um tipo bem curioso. Produzidas exclusivamente na região de Bruxelas, na Bélgica, o seu processo de fermentação é único. A flora da região possui uma série de microrganismos bem particulares, permitindo aos fabricantes expor os tanques de fermentação para que eles se misturem ao mosto, em um processo no qual denominaram Fermentação Espontânea, com o açúcar se tornando álcool de uma forma especial.

Por conta desta particularidade, seu processo de fabricação é demorado, e de certa forma caro. Por outro lado, seus sabores são únicos: além do trigo, aqui mais ácido, várias frutas da região são utilizadas para dar um sabor diferenciado, da framboesa até mesmo banana e laranja.

Graças a todo este processo, as Lambics estão entre as cervejas mais caras do mundo, seja para importação, seja para consumo na própria Bélgica. Elas praticamente não existem no Brasil, e seus valores afastam os consumidores mais regulares.

Não existe o Melhor Estilo

A variedade de tipos de cervejas artesanais é grande o bastante para atender a todos os gostos dos brasileiros. O que é curioso, pois muitas vezes a cerveja é vista por aqui como algo mais popular e simplificado. E agora que você conhece os vários estilos de cerveja (e existem muitos outros, 120 para sermos exatos), você pode selecionar com muito mais consciência quais são os sabores que mais lhe agradam. Teste por si mesmo, e diga para nós quais são os seus estilos favoritos.

Quer receber no seu email excelentes conteúdos iguais a este? Então cadastre-se em nossa newsletter.

Você conhece os Tipos de Cervejas Artesanais?
4.5 (90.73%) 123 votos

One Comment

Leave a Reply
  1. Sou representante de Cerveja Artesanal e quero conhecer mais sobre os tipos e estilos de Cervejas Nacionais e Importadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Written by Rodrigo

Avatar for Rodrigo

Barbudo com interesses diversos, expert em produtos para barba e cuidados, porem focado em ajudar outros barbudos em como cuidar melhor de suas barbas e ter seu estilo próprio.
Tem alguma dúvida? Pergunte-me e irei lhe ajudar no que for preciso para deixar sua barba top!

Jeans com Jeans: Como combinar o azul sem ficar bregão?

10 itens indispensáveis no armário masculino