4.2/5 - (2482 votes)

Assim como existem medicamentos específicos para potencialização de várias partes do corpo, existem medicamentos voltados para melhorar a barba. Na verdade, não apenas a barba, mas cabelos e pelos corporais em geral. Um dos mais conhecidos, usados por aqueles caras que estão perdendo cabelos aos poucos, é a Finasterida. O comprimido é bem popular, e já está em circulação há quase 20 anos. E apesar dos efeitos colaterais, continua sendo bem utilizada nos cuidados contra calvície.

Se você tem problemas para fazer a barba crescer, ou está sofrendo com a queda de cabelo, o uso do finasterida pode ser vantajoso. Contudo, todos os detalhes devem ser considerados se quiser passar pela experiência sem sofrer os efeitos colaterais. E existem diversos pormenores, desde sua fabricação, até os usos variados. Vamos compreender todos eles, para ter um bom uso do Finasterida.

O que é o Finasterida?

A finasterida é um dos medicamentos mais conhecidos contra a queda de cabelo

O Finasterida é um medicamento voltado para tratamentos capilares. Por padrão, ela é indicada para o tratamento de alopecia androgenética, ou aquela calvície gerada por fatores genéricos. Lançada em 1998, ela foi considerada por um bom tempo a solução definitiva para a queda de cabelos, e recomendada pelos médicos após outros métodos não terem encontrado mais efetividade.

Apesar de ter sido lançada há quase 20 anos, as pesquisas que levaram a descoberta do medicamento são de mais de 40 anos. Tudo começou em 1974, quando uma pesquisa nos Estados Unidos mostrou mutações genéticas em meninos, que alteravam os níveis da enzima “cinco alfa redutasse”. Essa enzima alterava a testosterona em di-hidrotestosterona, e era responsável por desenvolver próstatas menores nesses meninos do que o habitual.

O que foi curioso nesse estudo é que, anos depois, esses mesmos garotos não desenvolveram quadros de calvície, que até então era algo considerado unicamente genético. Sabendo desse detalhe, o laboratório Merck começou o desenvolvimento de um medicamento que diminuísse os níveis de Di-Hidrotestosterona. Ainda assim, no início ele não foi direcionado para os tratamentos de alopecia.

Em 1992, o laboratório conseguiu autorização do FDA, o órgão de regulação de medicamentos nos Estados Unidos, para comercializar a Finasterida de 5mg, com o objetivo de combater a Hiperplasia Prostática Benigna, uma mutação em que a próstata cresce muito além do tamanho normal, causando problemas principalmente urinários.

Nesse períodos, os efeitos contra a calvície já eram considerados. E em 1997, a versão de 1mg começou a ser comercializada com esse propósito. No Brasil, a Anvisa aprovou a comercialização da Finasterida em ambos os formatos apenas em 1998. Mas por um bom tempo, apenas a Merck comercializava o medicamento, já que os direitos de patente eram exclusivos dele. Apenas em 2006 a versão de 5mg se tornou disponível para outros laboratórios, e a versão de 1mg em 2013.

Hoje é possível encontrar versões genéricas de outros laboratórios, se tornando mais acessível para o público em geral. Ainda assim, seu uso só pode ser disponibilizado através de prescrição médica.

Como ele funciona?

O Finasterida é uma excelente forma de cuidar dos cabelos

Para explicar melhor como funciona o Finasterida, primeiro precisamos falar da importância da testosterona, e mais importante ainda da Di-Hidrotestosterona. O medicamento atua justamente em cima destes dois hormônios.

A Testosterona é o principal hormônio na formação do corpo masculino. Seu papel no organismo, além de desenvolver o sistema reprodutor, está na formação óssea, no crescimento muscular, no desenvolvimento de energia para atividades físicas de uma forma geral, além de interferir em aspectos emocionais, como desejo sexual, sentimentos como agressividade, etc.

Já a Di-Hidrotestosterona, mais conhecida como DHT, é formada em porcentagens menores tanto nos folículos capilares, como na próstata, a principal fonte da testosterona. Através de uma síntese de algumas enzimas nas regiões citadas, ela é responsável pela formação feto masculino, além de intensificar o desenvolvimento do corpo masculino na puberdade. A DHT tem efeito até 5 vezes maior do que a testosterona.

O “problema” dessa DHT é que ela promove a queda de cabelo. Colocando de uma forma simples, os hormônios DHT se conectam aos folículos capilares, fazendo com que o processo de formação dos fios se tornem menores ao ponto de pará-los por completo. É aí que entra a Finasterida.

A Finasterida age diretamente no processo de formação da DHT, inibindo a enzima que forma o super hormônio, diminuindo os níveis do hormônio no organismo. Porém, ao contrário do que pode parecer, eles não afetam a testosterona regular a níveis absurdos, embora tenham os seus efeitos colaterais. Mas veremos isso mais adiante.

O uso para os tratamentos de Calvície…

A Finasterida de 1mg é direcionada diretamente para o tratamento contra a calvície. Com uso receitado por médicos especializados, ele reduz o ritmo de queda de cabelo, atrasando ou mesmo eliminando durante o período de uso o processo de calvície. Muitos caras conseguem bons resultados com o medicamento, mas é preciso considerar os fatos a respeito dele…

Para começar, nenhum quadro de calvície é plenamente curado com a Finasterida. Muitas vezes, os resultados do tratamento podem levar no mínimo 2 anos para ter bons resultados, recuperando em alguns casos apenas parte da calvície. Muitas vezes, eles são indicados para casos mais moderados, já que eles podem ser resolvidos com mais eficiência através do medicamento.


E como alguns folículos deixam de funcionar por completo em alguns pontos da vida, nenhum tratamento, seja com Finasterida ou outros medicamentos, irá recuperá-los.

Ele faz crescer a barba?

O Finasterida tem sido utilizado também nos cuidados com a barba

Em teoria, sim. Como a barba é um efeito direto da ação do DHT e da testosterona, o Finasterida pode ser usado para incentivar o crescimento dos pelos faciais. A versão indicada para este fim também é de 1mg, e os efeitos estão dentro do período de crescimento natural da barba, de 4 a 6 semanas.

Porém, o mesmo vale para o crescimento dos cabelos. Consulte um médico com antecedência para fazer um uso adequado, ou mesmo se é possível. Isso é ainda mais válido caso você não sofra os efeitos da calvície, já que os efeitos colaterais podem ser ainda mais severos. Por falar neles, vamos conferir em maiores detalhes.

Finasterida Tópica?

É bem capaz que você já tenha ouvido falar dela por aí. Já faz alguns anos que estão estudando a possibilidade de uma Finasterida de uso tópico, isto é, na forma de pomadas, cremes, e géis, ou ainda loções. A intenção nas pesquisas é que o medicamento possa ser usado direto nos folículos capilares, diminuindo assim os riscos dos efeitos colaterais.

Contudo, o desafio dos pesquisadores é encontrar uma fórmula que não seja tão invasiva ao organismo. Isto porquê, se aplicado de forma muito profunda na raiz dos cabelos ou da barba, a composição química pode entrar na corrente sanguínea, e sabe-se lá quais seriam os efeitos colaterais.

Por enquanto, é sabido que os estudos seguem com bons resultados, mas sem uma fórmula devidamente aprovada pelos órgãos de saúde. Caso seja aprovada, a Finasterida tópica pode ser a solução contra a calvície, e talvez seja uma boa saída para quem deseja ver a barba crescer.

Os Efeitos Colaterais e Riscos do Finasterida

Mesmo com bons efeitos, o Finasterida também é arriscado

Na bula do Finasterida, os seguintes efeitos colaterais são destacados:

  • Perda de Libido
  • Disfunção Erétil
  • Diminuição no volume de Ejaculação
  • Edema Labial
  • Erupções Cutâneas (não são espinhas, mas sim pequenas manchas na pele)

Ainda é dito, através de estudos, que apenas 3% dos usuários de Finasterida sofreram os efeitos colaterais. E é justamente esse o principal tópico de discussão quando se trata de assunto. Mesmo que muitos usuários não tenham sofrido os efeitos ruins mesmo depois de tanto tempo, os depoimentos daqueles que passaram pelos efeitos colaterais do medicamento são alarmantes.

Desde 2012 foi incluso nas bulas do Finasterida nos Estados Unidos que os efeitos podem se manter mesmo alguns meses após o fim do tratamento. Felizmente, não foram diagonisticados casos permanentes, embora os pacientes que sofreram os efeitos colaterais tivessem que passar por um tratamento de reposição hormonal para reverter o quadro. Esses casos específicos foram chamados de síndrome pós finasterida, e são estudados até hoje.

Existem ainda alguns casos de depressão e problemas cardiovasculares que ocorreram meses após o uso do Finasterida, e interrompido. Existe uma certa controvérsia nesses casos, pois não há dados reais de que tais problemas vieram através do Finasterida. Porém, eles ainda são considerados justamente por conta dos efeitos causados no sistema reprodutor, que dentre outras dificuldades pode prejudicar a vida sexual do usuário.


Valores da Finasterida

Hoje em dia, o Finasterida pode ser encontrado a preços mais acessíveis se comparado ao período que apenas a Merck fabricava o medicamento. A faixa de preço do seu genérico varia de R$40 a R$50 na apresentação de 1mg, e de R$70 a R$100 para comprimidos de 5mg. Este último é indicado para problemas relacionados à próstata, então seu uso não é recomendado.

Com valores muito variados, é bom procurar pelo Finasterida em várias drogarias antes de fechar a compra. Por vezes, algumas redes fazem promoções e valores especiais para o medicamento enquanto outros vendem em seus valores reais. Também leve em conta o período em que vai usar o medicamento. Às vezes é possível comprar por valores ainda mais em conta em lojas virtuais de confiança. Sempre faça uma boa pesquisa.

Como Equilibrar o uso do medicamento?

A Finasterida funciona de forma direta nos cabelos

Para começar, nunca use o Finasterida sem prescrição médica. Sério mesmo, nem nos casos de crescimento da barba. Dermatologistas ou Tricologistas podem indicar um caminho mais adequado de acordo com os exames que eles pedirem, bem como interromper o tratamento caso os efeitos colaterais surjam. Tenha uma boa discplina nessas horas para que passe pelo tratamento apropriadamente.

Veja outras dicas importantes.

1 – Seu cabelo está caindo mesmo?

Tudo bem que existam alguns sinais bem claros de alopecia. Mas antes de levar em conta o uso do medicamento, realize outros hábitos importantes para manter a saúde dos cabelos, que por consequência traz benefícios a barba também. Procure equilibrar uma boa alimentação, exercícios físicos, além dos cuidados regulares com os cabelos e a barba, para ter melhores resultados com a Finasterida. Ou ainda, evitar o seu uso antes com esses mesmos cuidados.


2 – Considere antes o uso de outros medicamentos

O Finasterida pode ser muito eficiente, mas pode demandar um uso constante, senão permanente, o que pode ser bem chato para muitos barbudos. Existem outras opções viáveis no mercado, como é o caso, por exemplo, do Minoxidil. Esse inclusive tem uma opção de uso tópico. Pesquise bem antes de tomar uma decisão drástica como esta.

3 – Precisou usar? Então tenha cuidado

Sempre fique de olho nos efeitos tanto positivos quanto negativos da Finasterida. É bem sabido que seus efeitos não demoram muito à vir, então não deixe de visitar o médico com frequência para saber como direcionar o uso. E atrele isso aos cuidados regulares tanto dos cabelos como da barba. É possível que, com o tempo, você não precise da Finasterida.

4 – Você precisa mesmo do Finasterida?

Essa parece confusa se considerar que estamos falando de um medicamento que pode ajudá-lo a ter cabelos novamente, ou ajudar no crescimento da barba. Mas novamente, ressalto que o uso pode ter ótimos benefícios, mas é acompanhado de uma dependência talvez irreversível. Use apenas quando não restar mais opções, e que não apresente grandes riscos para sua saúde, e porque não, ao seu visual.

Vale à pena investir na Finasterida?

Não temos como te dar uma certeza aqui. Quer dizer, a Finasterida possui sim vários benefícios para quem deseja resolver essas pequenas pendências com o visual e com os fios. Mas seus efeitos colaterais, os comprovados e os ainda em teste, são bem sérios, e portanto devem ser colocados na balança do mesmo jeito. Como dissemos mais acima, considere mais como uma opção mais avançada, apenas se as outras não deram resultados viáveis.

Como alternativa, também procure opiniões de outros usuários do Finasterida. Assim você vai ter uma noção mais clara se vale ou não à pena. E não deixe de compartilhar suas experiências com o medicamento nos comentários, jovem, ajuda muito. Até a próxima!

Quer receber no seu email excelentes conteúdos iguais a este? Então cadastre-se em nossa newsletter.

Atenção

As informações e opiniões publicadas em blog.beard.com.br ou recebidas através do email contato@beard.com.br não constituem um conselho médico profissional e não substituem o acompanhamento médico.
O visitante está informado que deve procurar um médico a respeito dos temas discutidos nesse site, e qualquer consequência de não ter um acompanhamento médico é de sua inteira responsabilidade.
Ao acessar blog.beard.com.br, você concorda que seguir qualquer informação adquirida através do blog, seja por uma matéria, notícia, opinião do moderador ou comentário de outro visitante ou recebidas através do email contato@beard.com.br é uma decisão somente sua, sob sua responsabilidade e risco.


Comments (9)

  1. Avatar for Rodrigo Rodrigo
    Posted on 16/02/2021
  2. Avatar for Rodrigo Rodrigo
    Posted on 04/02/2021
  3. Avatar for Rodrigo Daniel
    Posted on 25/02/2018
  4. Avatar for Rodrigo Brendo Carvalho
    Posted on 08/12/2017
    • Avatar for Rodrigo Rodrigo
      Posted on 15/12/2017
      • Avatar for Rodrigo Helena Borba
        Posted on 16/06/2020
        • Avatar for Rodrigo Rodrigo
          Posted on 23/02/2021
          • Avatar for Rodrigo Helena borba
            Posted on 23/02/2021
          • Avatar for Rodrigo Rodrigo
            Posted on 23/02/2021
  5. Avatar for Rodrigo Thiago
    Posted on 24/08/2017
    • Avatar for Rodrigo Cledson Oliveira
      Posted on 16/09/2019

Deixe sua pergunta ou opinião

Ad Blocker Detected

Our website is made possible by displaying online advertisements to our visitors. Please consider supporting us by disabling your ad blocker.

Refresh