4.2/5 - (2126 votes)

A igreja católica hoje não mostra muito das barbas hoje em dia, mas elas fizeram parte de uma forma única nesta área. Variando entre proibição e liberação, e diversos significados, os pelos faciais apresentam suas próprias curiosidades dentro da história. E vamos mostrar estas barbas da igreja católica para você em detalhes. Obviamente, vamos deixar todas as questões religiosas de lado. O intuito aqui é mostrar um aspecto das barbas que por muitos séculos estava bem em voga.

Então, sem grande demora vamos conhecer um pouco mais dessas barbas nos antigos tempos católicos.

Como eram as Barbas da Igreja Católica no passado?

Imagem antiga de uma ordem da Igreja Católica Ortodoxa

A barba era vista de forma controversa na Igreja Católica. Embora não fossem proibidas, muitos clérigos eram instruídos a fazerem a barba para que não fossem confundidos com membros de outras religiões, especialmente os judeus. Aliás, ele até hoje ostentam longas barbas como parte dos dogmas de sua religião. Outra confusão, para evitar conflitos mais penosos durante a Idade Média, era com os Muçulmanos.

Existia ainda um detalhe curioso: nem mesmo os bigodes eram aconselhados pelos membros da igreja católica tradicional. Voltando a questão da confusão com outros povos, a presença dos finos pelos faciais no rosto era para evitar comparações com os reinos germânicos. Naquelas terras, longe da presença católica, os homens tinham nos bigodes uma característica cultural.

Até aqui, estamos falando sobre as barbas na Igreja Católica regular, tradicional, aquela que todos conhecemos até hoje. Na Igreja Ortodoxa, os clérigos e padres usavam barbas sem nenhuma vergonha. Algumas chegando a tamanhos gigantescos para a época.

As Diferenças nas Vertentes Católicas

Cabe ressaltar uma diferença curiosa entre as duas vertentes da igreja católica quanto as barbas, que é o seu simbolismo. Tanto na igreja ortodoxa como na católica a presença ou a falta de barbas representavam o celibato. Diferente dos estilos da nobreza, que puxavam para a virilidade e força já conhecidas.

Porém, enquanto os ortodoxos tinham estilos mais longos e até bem rústicos se comparados a nobreza, como uma forma de não mostrar apreço pela beleza exterior, os católicos faziam as barbas apenas para mostrar que não eram adeptos dos prazeres da carne.

A situação só mudou de verdade à partir da reforma protestante feita por Martinho Lutero. A presença da barba no clérigo foi uma atitude ousada, para não dizer transgressora na época, o que aos poucos fez mudar o uso das barbas na igreja católica.

E no Presente?

A Igreja Católica como é hoje, sem barba.

Hoje em dia a situação não mudou tanto na igreja católica. O uso de barbas não é proibido, porém não é incentivado. Na prática, a falta de pelos faciais continua uma forma de mostrar o celibato dos sacerdotes, algo para mantê-los em sua vocação.

Nas outras vertentes cristãs, o uso já é mais aberto. Enquanto a igreja protestante e a presbiteriana deixa o uso da barba em aberto, outras igrejas incentivam seus membros a não usarem, para mostrar um símbolo de pureza da mesma forma que nos séculos passados. De qualquer forma, ter ou não barba se mostrou muito mais tranquilo nos aspectos religiosos nos tempos atuais.

Figuras conhecidas da Igreja Católica com Barba

Apesar da Igreja Católica em si não ter membros diretamente relacionadas a barba, existiram algumas figuras que fazem parte dos símbolos cristãos que fizeram a diferença justamente por ter a barba. Vamos mostrar alguns deles para você.

São Francisco de Assis

São Francisco de Assis é um grande representante da Igreja Católica

Uma das figuras mais conhecidas da igreja católica, São Francisco de Assis sempre é retratado em todas as suas imagens e retratos como um homem barbudo. São Francisco é uma figura inspiradora em todos os sentidos, que mostra a força do pacifismo e do cuidado com o próximo mais do que tudo. Vale muito à pena conhecer sua história.

São Nicolau

São Nicolau é um antigo santo da Igreja Católica, e uma das inspirações para a criação de Papai Noel

São Nicolau é bem mais conhecido por outro nome, principalmente pela época de fim de ano: Papai Noel. Apesar da história de São Nicolau não ter uma ligação direta com o bom velhinho no que ele é hoje, foram suas lendas ao longo da Idade Média que deram a base para que a imagem de Papai Noel se formasse. E ambos possuem uma barba bem respeitável, o que não podemos esquecer.

Martinho Lutero

Martinho Lutero e sua figura revoltosa na Igreja Católica

A figura que mudou a estrutura da igreja católica não apenas com seus pensamentos e ideias, mas sua barba. Só o fato de um membro da Igreja Católica ter deixado a barba crescer naquela época já foi motivo de cadeiras voarem para todos os lados. E se elas são vistas com um pouco mais de liberdade nas religiões cristãs, é graças a ele.

Profeta Elias

O profeta elias é uma figura enigmática na Igreja Católica

Elias é uma figura presente tanto na Religião Cristã como nas várias vertentes da Hebraica e Judaica. Em todas elas, o profeta tem tanto a barba cheia como seu papel como o Arauto de Deus antes da vinda de Cristo como aspectos em comum, e constantemente é mostrado como uma figura de grande influência. O que tem um pouquinho a ver com a presença da barba nos tempos antigos, mas já vamos explicar isso.


Outras curiosidades

Aqui vão mais algumas curiosidades para você entender como eram as barbas para a igreja católica.

  • Na Bíblia, não há menções “oficiais” quanto a presença ou não de barba. O que é mencionado, no livro de Isaías, é que Jesus seria um homem de barba como todos os demais homens de Israel, mas nada demais nem de menos.
  • Existe uma seita nos Estados Unidos, da região de Hutter e Amman, que raspam a barba como parte dos dogmas até se casarem, quando deixam as barbas crescerem o quanto puderem.
  • Antigamente, nas regiões das atuais Índia e na Síria, existiam sacerdotes cristãos que deixavam barbas bem compridas, saindo do tradicional europeu.
  • Nos tempos atuais, as igrejas católicas de origem franciscana continuam mantendo suas barbas longas como sinal de suas vocações religiosas.

As barbas na Igreja Católica tiveram seus períodos altos e baixos, mas é inegável que elas foram parte de sua história tanto quanto os demais aspectos da sociedade por aí. Vale à pena tanto conhecê-los como manter o devido respeito à sua história. Até a próxima, jovem!

Quer receber no seu email excelentes conteúdos iguais a este? Então cadastre-se em nossa newsletter.


One Response

  1. Avatar for Rodrigo Allan Junior Silva
    Posted on 13/09/2019

Deixe sua pergunta ou opinião

Ad Blocker Detected

Our website is made possible by displaying online advertisements to our visitors. Please consider supporting us by disabling your ad blocker.

Refresh